Os 3 problemas mais graves da regulação no transporte público
Liberdade e Transporte / 19/06/2017

Com base na minha vivencia, em um setor altamente regulado, e no excelente artigo do Instituto Mises Brasil (Quem regula os reguladores?), resolvi escrever este texto/desabafo sobre como o modelo atual de regulação do sistema de transporte está destruindo valor do serviço junto aos seus usuários. 1 – Os usuários não usam o serviço simplesmente porque desejam É importante entender que decisões individuais são tomadas de forma racional, com uma perspectiva voltada para os seus desejos de deslocamento, ele o faz porque imagina que isso irá melhorar sua situação e seu bem-estar. Entretanto no caso do transporte público coletivo o órgão regulador atua mais no intuito de atender aos anseios políticos de vereadores, deputados, líderes de bairro, etc. E não se preocupa em entender os reais desejos dos usuários do serviço. E por isso a demanda do transporte público vem caindo anualmente, e os usuários que continuam a utilizar o serviço só não saíram pois na sua maioria não encontraram um outro meio de deslocamento. É a seguinte ideia: “quem está dentro quer sair e quem está fora não quer entrar”. Outro aspecto nefasto dos órgãos reguladores é que os mesmos estão mais propensos em fiscalizar/multar o operador do serviço…