As falhas de mercado. Uma falácia?
Liberdade e Estado / 10/08/2017

O Mainstream econômico defende o seguinte pensamento que diversas são as condições que fazem com que o mercado se afaste do critério do princípio de Pareto. O conceito de ótimo ou eficiência, desenvolvido pelo economista Vilfredo Pareto (1848-1923), refere-se a situações econômicas em que não é possível melhorar o bem-estar de um agente sem causar prejuízos a pelo menos um dos demais agentes. Em geral, essas situações, também denominadas limitações ou falhas de mercado, decorrem da existência de quatro razões básicas: poder de mercado ou competição imperfeita, assimetria de informações, externalidades e bens públicos. E quem é o responsável por criar essas “falhas”? O mercado perverso? Os tubarões do mercado? Do outro lado a visão da Escola Austríaca defende o Livre Mercado, isto é, sem nenhuma regulação nem barreiras legais à entrada, uma empresa só cresce se, e somente se, satisfizer os consumidores de uma maneira mais eficiente do que as empresas concorrentes e para isso, o ente econômico deve estar sempre monitorar as necessidades dos clientes. Logo, se há uma satisfação geral, o mercado por si só não cria as malfadadas falhas de mercado. Definição de Falhas de Mercado – segundo o Mainstream Segundo o Mainstream, as falhas de mercado…